21 dezembro 2010

Perversa acomodação

Hoje fazem 18 dias que renasci

Não lembro de nada
minha memória se encontra apagada

Acordei em teus braços
com meus olhos ainda tapados

Experimentei uma droga de liberdade
cheirei o pó da vaidade
abusei da pílula da banalidade
e por fim, injetei o líquido da anormalidade

Meu castigo foi dormir, obedeci

Quando o tudo é nada
a solução é nada fazer
minhas mãos estão atadas
minha boca está vedada

É o preço que nos fazem pagar
nos falam que o único jeito é se adaptar

Quero gritar, mas estou fraca
quero chorar, mas já não há mais lágrimas
permanecerei deitada...

6 comentários:

  1. Muito bom o blog
    parabens aíí!
    gostei muito e irei retornar outras vezes

    ResponderExcluir
  2. Garota você escreve muito bem! Belo blog, já sigo e com certeza vou voltar diversas vezes.

    ResponderExcluir
  3. Boa escrita.Com certeza voltarei sempre por aqui.abraços!

    ResponderExcluir